Bottle shock: californianos versus franceses, a competição

Bottle Shock, um vinho baseado em uma história real sobre uma competição cega entre vinhos californianos e franceses que aconteceu em 1976, o Julgamento de Paris. Vai ser lançado em agosto nos estados unidos. O julgamento de Paris foi inclusive repetido (desta vez em Nappa Valey e Londres) e teve resultado semelhante ao Julgamento anterior, 30 anos antes. Para quem ficar interessado pela história, O julgamento de Paris, o livro.

Battlestar Galactica: assista

Tirando LOST, não comento muito sobre o que assisto. Exatamente no último hiato antes do final da quarta temporada de LOST eu fiquei ‘órfão de novela’ e resolvi baixar os primeiros episódios da primeira temporada de Battlestar Galactica, para ver se valia a pena. O que todo mundo sabe é “ah, aquela refilmagem onde o startbuck é mulher, né?”. Isso, exatamente essa refilmagem. Acontece que definitivamente não parou por aí. Ao contrário de Star Wars, que é um enorme conto de fadas scifi, e Star Trek, onde a humanidade inteira é unida we-are-the-world e religião parece ser algo do passado, em BSG aborda-se política e religião como temas centrais da história.

A história muito resumidamente é: Humanos que vivem em 12 planetas criam robôs sentientes (cylons) para serem seus escravos. Cylons se rebelam e entram em guerra com os humanos. Depois de décadas de paz, Cylons lançam um ataque surpresa e destroem todos os 12 planetas sobrando apenas um punhado de naves civis e uma nave militar velha, a Battlestar Galactica, fugindo dos Cylons e procurando a mítica décima terceira colônia humana, a terra. Ah, esqueci de dizer que os cylons evoluíram a ponto de imitar a forma humana, um cylon é visualmente indistinguível de um ser humano.

Os detalhes interessantes começam exatamente nos aspectos políticos e religiosos: Os aspectos governo civil X militares, o fato dos humanos serem politeístas enquanto cylons são monoteístas, etc.

Estou atualmente acompanhando a quarta temporada que já foi declarada como a última, então você não corre o risco de começar a assistir e terminar sem final como metade das séries americanas meia-boca, vamos ter um final planejado como final desde o começo. Recomendo.

Sogra e LOST

Duas coisas inusitadamente desconexas: Comprei a caixa da 1ª temporada de LOST & minha sogra está aqui em casa por conta dos aniversários próximos da minha mulher e da minha filha. Inabalado pela família visitante em casa, fui assistir meus dvds recém comprados. E não é que minha sogra gostou e era sempre a primeira a perguntar “quando é que vamos ver lost hoje?” Assisti toda a primeira temporada em poucos dias (praticamente 4 episódios por noite) :p

Agora estou dando tratos à bola para transformar os avis divx + legendas SRT da 2a temporada em DVDs para assistir na sala com minha sogra :p